O agronegócio brasileiro deu mais uma demonstração de força ao puxar o Produto Interno Bruto (PIB) de 2017. O crescimento do PIB do campo foi de impressionantes 13%, respaldados por safra recorde, grande produção de alimentos de origem animal e exportações de US$ 96 bilhões.

O segundo setor da economia mais relevante em 2017 foi o de serviços, com crescimento de apenas 0,3%. A indústria não teve elevação.

No total, o Produto Interno Bruto (PIB), que representa a soma de todas as riquezas produzidas no país, fechou 2017 com alta de 1%, na comparação com 2016. Em valores correntes, o valor do PIB em 2017 atingiu R$ 6,6 trilhões. Em 2015 e em 2016, o resultado ficou negativo em 3,5%. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Outros dados divulgados pelo IBGE: o PIB per capita subiu 0,2% em termos reais, ficando em R$ 31.587,00 por pessoa.. A taxa de investimento no ano foi de 15,6% do PIB, abaixo dos 16,1% de 2016. Já a taxa de poupança aumentou, indo de 13,9% em 2016 para 14,8% em 2017.