As exportações brasileiras de carne bovina devem registrar crescimento de 13% em faturamento e 9% em volume no fechamento deste ano, na comparação com o resultado obtido em 2016, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC). No acumulado de 2017, o Brasil deve faturar US$ 6,2 bilhões e embarcar 1,53 milhão de toneladas do produto, destinadas para 134 países.

O melhor resultado deste ano foi conquistado em agosto, quando foram embarcadas aproximadamente 150 mil toneladas de carne bovina e faturados US$ 622 milhões. Outro mês cujo desempenho merece destaque é outubro, período em que o País exportou 149 mil toneladas do produto, gerando um faturamento de US$ 619 milhões. Já em novembro, o Brasil embarcou 146 mil toneladas e faturou US$ 610 milhões.

“O desempenho positivo demonstra a solidez do setor, que ao longo do ano enfrentou adversidades. No comparativo mensal de resultados, é perceptível esta rápida recuperação: entre março, mês em que foi deflagrada a Operação Carne Fraca, e abril, a queda do faturamento com as exportações foi de 25%; porém, entre abril e maio, o crescimento foi de 28%, com sucessivas altas tanto em volume quanto em ganhos monetários obtidos nos meses seguintes”, afirma Antonio Camardelli, presidente da ABIEC.

A carne bovina in natura foi a categoria mais exportada pelo Brasil, entre janeiro e novembro de 2017, com embarque de 1,1 milhão de toneladas, o que possibilitou um faturamento de US$ 4,6 bilhões em faturamento. Outras categorias que merecem destaque são miúdos, com 190 mil toneladas exportadas, e industrializadas, com a exportação de 82 mil toneladas.

Principais importadores

Hong Kong se destaca como o principal destino da carne bovina exportada pelo Brasil. Entre janeiro e novembro deste ano, foi responsável pelo embarque de 367 mil toneladas do produto, seguido por China (190 mil toneladas) e Rússia (146 mil toneladas). Na comparação com os resultados de 2016, estes países geraram, respectivamente, aumentos de 31%, 29% e 27% dos faturamentos obtidos com suas importações.

Expectativas para 2018

Diante dos resultados satisfatórios registrados em 2017 e considerando negociações em andamento para expansão do mercado internacional da carne bovina brasileira, a ABIEC mantém expectativas animadoras para o próximo ano.

As estimativas da entidade apontam um aumento do volume total exportado em 9,8% e do faturamento em 10,5% no final de 2018. A perspectiva é sustentada por fatores como a retomada das exportações de carne bovina in natura para os EUA; incremento da quantidade de plantas habilitadas a exportar para China; o início das exportações para a Indonésia e Tailândia; a liberação de Singapura para exportação de carne com osso e miúdos; a retomada do fluxo de exportações para Filipinas; e a ampliação da cota permitida pela União Europeia para exportações provenientes de países do Mercosul, entre eles o Brasil.